Enxaguantes bucais – Benefícios e malefícios

 em Artigos

O uso de enxaguantes bucais tem se tornado cada vez mais freqüente por parte dos pacientes porque traz uma sensação de frescor e limpeza.

Tão comum nas prateleiras dos supermercados e farmácias, tem em suas embalagens cores vibrantes. Muitas vezes ficamos em dúvida sobre sua necessidade.

Sua maior indicação é como método auxiliar de limpeza mas é preciso tomar alguns cuidados.  Converse com um profissional sobre o produto mais indicado pra você e sobre a freqüência de uso. Caso contrário os malefícios podem ser maiores que os benefícios.

Estes enxaguantes bucais possuem ação antimicrobiana e podem ter na sua composição clorexidina, triclosan, cloreto de cetil peridínio, óleos essências dentre outros.

Algumas pessoas confundem o uso do flúor em bochecho com o uso dos enxaguantes bucais.

O flúor é indicado para pacientes com alto risco de cárie e os enxaguantes bucais são indicados como auxiliares na higiene bucal e para pós operatórios de cirurgias.

Uma pergunta freqüente que recebemos na clínica é:

Posso usar os enxaguantes bucais todo dia?

A resposta é:

A indicação diária do uso destes produtos deve ser individualizada pois pode trazer problemas. Pacientes que fizeram cirurgia bucal, possuem inflamações gengivais ou dificuldade de higienização, podem fazer o uso com o acompanhamento do seu dentista.

Sempre é importante lembrar que todo produto tem suas contra indicações ou efeitos colaterais. Problemas como alteração temporária no paladar, manchas nos dentes e irritação da mucosa do esôfago podem ocorrer.

O uso de enxaguantes bucais NÃO substitui a escovação e o fio dental pois estes removem mecanicamente as bactérias. Em outras palavras, escove e use mais o fio dental do que bochechos.

A indicação de cada enxaguante bucal deve ser feita de forma personalizada e pelo seu dentista. Converse com ele e tire suas dúvidas assim você terá melhores resultados.

Postagens Recentes
Facebook
Instagram